terça-feira, 28 de junho de 2011

"Sexting": falta de limites e tecnologia

Monique, uma jovem de 15 anos, estava namorando Alex, da mesma idade dela. Certa dia, namoravam pelo celular e a conversa esquentou e ele lhe fez um pedido inusitado: que ela tirasse uma foto ou fizesse um vídeo ali mesmo, nua, com poses sensuais e enviasse a gravação para ele via telefone móvel, tipo SMS. No início, a adolescente rejeitou a proposta, mas o jovem insistiu e afirmou que estava com saudade e que a foto ficaria só com ele. Como ela estava apaixonada por ele, cedeu aos seus apelos, e na intimidade do seu quarto, fez um miniensaio erótico e o enviou pelo celular.


Com o que Monique – no fervor e na inocência dos seus 15 anos – não contava é que, em apenas um mês, Alex terminaria com ela, e o pior: que o seu “ensaio sensual”, feito ali no seu quarto, estaria girando em todos os celulares e redes sociais na internet. Desesperada, a jovem só viu uma saída para fugir da vergonha e da gozação da galera na escola: conseguiu um grande número de comprimidos e, no mesmo quarto em que fez as imagens, cometeu suicídio.

Os nomes são fictícios, mas a história é real. Aconteceu com uma jovem nos Estados Unidos depois de ter tido suas imagens sensuais expostas na rede mundial de computadores. O que esses dois jovens praticaram está se tornando uma febre entre os jovens, o chamado “sexting”.

O nome deriva da junção de dois radicais oriundos da palavras “sex” (sexo) e “ting” (sufixo de “texting” = texto), o que origina o nome dessa prática: “sexo por mensagens”. Isso mesmo, o jovem tira uma foto erótica de alguma parte do corpo – como órgãos genitais, seios ou faz poses mais sensuais – e a envia para alguns contatos via telefone móvel. Logo, a imagem começa a circular numa velocidade incontrolável pela web.

Atrás dessa exposição estão escondidos perigos incalculáveis e incontroláveis que, a curto prazo, destroem a vida de uma pessoa psicologica e socialmente. Um adulto, por exemplo, que adere a esse tipo de relacionamento, além de cometer um crime, pode ter sua carreira profissional abalada, já que hoje empresas de recrutamento usam cada vez mais a internet para ver o perfil de seus colaboradores. Recentemente, entre os adultos, isso aconteceu com um deputado americano, o democrata Anthony Weiner, que enviou uma foto sua usando apenas uma cueca na rede de microblogs Twitter, fato que o fez renuniar ao mandato.

Com os jovens o perigo é ainda maior, pois os danos psicológicos podem durar uma vida inteira, e em alguns casos até acabar em suicídio, como foi o caso da jovem citada acima.

Em 2009, uma pesquisa realizada nos EUA constatou que 20% dos adolescentes americanos diziam ter enviado ou recebido fotos eróticas pelo celular, e 39% alegaram ter recebido ou enviado mensagens sexualmente sugestivas. No Brasil, a ONG Safernet informou que cerca de 11% dos estudantes brasileiros entre 5 e 18 anos já praticaram o “sexting”, compartilhamento de imagens íntimas ou sensuais em ambientes virtuais. Mas com a explosão dos dispositivos móveis, como os smartfones, este número já deve ter aumentado muito.
O “sexting” é a prova de que a combinação tecnologia + explosão de hormônios pode ser = a má reputação digital e, é claro, ao deboche social.

Ninguém quer ficar malfalado por aí, mas existem pessoas que procuram; como diz um dito popular – bem básico: “Quem procura… acha”.




Fonte: Destrave- CN

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Arrai bão é neste sabado !


MOÇO TA BÃO  ESSE SABADO HEIN,
VAMO NOS ENCONTRAR PRA MODI  AGENTE LOUVAR, DANÇA, COMEEEE E NOS ALEGRAR EM DEUS.
TEREMOS MUITAS SURPRESAS E PIADAS CAIPIRAS! :)
 POR QUE ALEGRIA PERFEITA É SO EM DEUS,  SIMBORA ENTÃO.
NOIS ESPERA POR  OCÊ!


ocultar

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Significado da Festa de Corpus Christi, celebrada nesta Quinta

Nesta quinta-feira, 23, a Igreja Católica, em todo o mundo, comemora o dia de Corpus Christi. Nome que vem do latim e significa “Corpo de Cristo”.

A festa de Corpus Christi tem por objetivo celebrar solenemente o mistério da Eucaristia - o Sacramento do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo.
Acontece sempre em uma quinta-feira, em alusão à Quinta-feira Santa, quando se deu a instituição deste sacramento. Durante a última ceia de Jesus com seus apóstolos, Ele mandou que celebrassem Sua lembrança comendo o pão e bebendo o vinho que se transformariam em seu Corpo e Sangue.
"O que come a minha carne e bebe o meu sangue, tem a vida eterna e, eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne é verdadeiramente comida e o meu sangue é verdadeiramente bebida. O que come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. O que come deste pão viverá eternamente" (Jo 6, 55 - 59).
Através da Eucaristia, Jesus nos mostra que está presente ao nosso lado, e se faz alimento para nos dar força para continuar. Jesus nos comunica seu amor e se entrega por nós.

Origem da Celebração
A celebração teve origem em 1243, em Liège, na Bélgica, no século XIII, quando a freira Juliana de Cornion teria tido visões de Cristo demonstrando-lhe desejo de que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque.
Em 1264, o Papa Urbano IV através da Bula Papal "Trasnsiturus de hoc mundo", estendeu a festa para toda a Igreja, pedindo a São Tomás de Aquino que preparasse as leituras e textos litúrgicos que, até hoje, são usados durante a celebração. Compôs o hino “Lauda Sion Salvatorem” (Louva, ó Sião, o Salvador), ainda hoje usado e cantado nas liturgias do dia pelos mais de 400 mil sacerdotes nos cinco continentes.
A procissão com a Hóstia consagrada conduzida em um ostensório é datada de 1274. Foi na época barroca, contudo, que ela se tornou um grande cortejo de ação de graças.

No Brasil
No Brasil, a festa passou a integrar o calendário religioso de Brasília, em 1961, quando uma pequena procissão saiu da Igreja de madeira de Santo Antônio e seguiu até a Igrejinha de Nossa Senhora de Fátima. A tradição de enfeitar as ruas surgiu em Ouro Preto, cidade histórica do interior de Minas Gerais.
A celebração de Corpus Christi consta de uma missa, procissão e adoração ao Santíssimo Sacramento.
A procissão lembra a caminhada do povo de Deus, que é peregrino, em busca da Terra Prometida. No Antigo Testamento esse povo foi alimentado com maná, no deserto. Hoje, ele é alimentado com o próprio Corpo de Cristo.
Durante a Missa o celebrante consagra duas hóstias: uma é consumida e a outra, apresentada aos fiéis para adoração. Essa hóstia permanece no meio da comunidade, como sinal da presença de Cristo vivo no coração de sua Igreja.

Fonte: comun.canção nova

Sentinela: Aquele que anuncia o7



GALERA SANTAAAA, ESTA É A NOVA MÚSICA DO JUNINHO DA BANDA ARKANJOS
SENTINELAS DA MANHÃ, VOCÊ JOVEM É CHAMADO A SER ESTE SENTINELA QUE ANUNCIA UM NOVO DIA, ANUNCIA QUE JESUS RESSUSCITOU.

AGORA SABEMOS QUEM SOMOS: SENTINELA DA MANHÃ o7

PAZ E ALEGRIA!

segunda-feira, 20 de junho de 2011

È um novo dia!


A beata Teresa Calcutá dizia: “Ontem foi embora. Amanhã não veio. Temos somente hoje, comecemos!”. É um novo dia! Para acertar os erros de ontem. Para aprender, e se humilhar. Um novo dia, para dar abertura ao Espírito Santo, e deixar Deus agir em nossa vida. Um novo dia, para decidir, cortar, deixar o velho, preferir o novo! Um novo dia para ser mais feliz, e de certo, rezar mais! É um novo dia, mas só você sabe o que tem que se iniciar hoje em sua vida hoje, agora! Deixe que Deus interfira neste novo, e lhe ajude a escrever uma nova história. Ele nos dá uma nova folha para que possamos escrever o novo dia, como quisermos, mas nos oferece sua ajuda e intervenção.

Não dá pra viver o novo pensando no velho, então, nossos erros nós vamos apagar! Pode ser numa confissão, no ato penitencial da missa, ou enfim, da forma que você achar conveniente! (Vale lembrar que se for pecado mortal deve ser apagado pela confissão).
E viver o hoje é viver o hoje né gente! Cada dia com suas preocupações, como bem explica o padre Jonas, se preocupar, é se ocupar com algo antes (PRÉ-OCUPAR). Amanhã ta corrido, tem muita coisa pra fazer... sim! Mas o hoje deve ser vivido, com seus problemas, com suas dificuldades. “Portanto, não vos preocupeis com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã terá sua própria preocupação! A cada dia basta o seu mal.” (Mt 6,34) O próprio Jesus disse.
É a nossa oportunidade para viver bem e melhor! Nossa oportunidade de santidade!


“Para Deus, o essencial é o tempo presente. O diabo incita você a não viver o presente, joga em sua cara o passado e faz você se preocupar excessivamente com seu futuro. Será que é por isso que você tem o costume de adiar para amanhã o que pode fazer hoje? Senhor, dá-me a graça de não me preocupar com o dia de amanhã, mas, em vez disso, ocupar-me somente com o dia de hoje, para ter o amanhã na Tua graça. Amém.”*


Então, vivamos o Hoje! Carpe Diem!
Lutemos juntos!

*Fonte: Blog da Maria Adamo

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Esperar é acreditar!

Vem aí jovem um grupo muito especial com uma galera animada, bonita com muito louvor,
partilha da palavra, piada da noite e sorteios.

Esperar em Deus é acreditar que tudo Ele fará,  ter esperança de que logo vira o momento certo a pessoa certa e Deus escolheu este sabado para que possamos juntos esperar em Deus!



Esperamos por você!!!

quarta-feira, 15 de junho de 2011

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Nossos Defeitos!

Vamos a mais uma parábola bem bacana que nos ajudará a não viver pelas aparências e na exclusão.



Diante de uma vitrine atrativa, um menino pergunta o preço dos filhotes à venda. - Entre 30 e 50 reais, respondeu o dono da loja.O menino puxou uns trocados do bolso e disse: – Eu tenho 2, 37 reais, mas eu posso ver os filhotes?O dono da loja sorriu e chamou Lady, que veio correndo, seguida de cinco bolinhas de pelo.Um dos cachorros vinha mais atrás, mancando de forma visível. Imediatamente o menino apontou aquele cachorrinho e perguntou: – O que há com ele?O dono da loja explicou que o veterinário tinha examinado e descoberto que ele tinha um problema na junta do quadril, sempre mancaria e andaria devagar. O menino se animou e disse: – Eu vou comprar esse cachorro! O dono da loja respondeu:- Nao, você não vai querer comprar esse. Se você realmente quiser ficar com ele, eu lhe dou de presente.O menino ficou transtornado e, olhando bem na cara do dono da loja, com o seu dedo apontado, disse:
– Eu não quero que você o dê a mim. Aquele cachorrinho vale tanto quanto qualquer um dos outros e eu vou pagar tudo. Na verdade, eu lhe dou 2,37 reais agora e 50 centavos por mês, até completar o preço total.

O dono da loja contestou: – Você não pode querer realmente comprar este cachorrinho. Ele nunca vai poder correr, pular e brincar com você e com os outros cachorrinhos.Aí, o menino abaixou e puxou a perna esquerda da calça para cima, mostrando a sua perna com um aprelho para andar.Olhou bem para o dono da loja e respondeu: – Bom, eu também não corro muito bem e o cachorrinho vai precisar de alguém que entenda isso.
 
 
Fonte: Blog do Emanuel Stênio

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Namoro: uma bela escola de amor!


Para amar é preciso possuir-se; e para possuir-se

Quando o corpo impera, a razão enfraquece, o espírito agoniza, e o amor perece. Muitas vezes você pode estar andando de cabeça para baixo:


-quando você capitula diante daquele prato saboroso, e come sem limite...;
-quando você não consegue tirar o seu corpo da cama na hora certa, e deixa-o dormir à vontade...,
-quando o prazer do sexo o faz perder a cabeça, e atira-se a ele descontrolado; sem um compromisso;
-quando você se atira aos prazeres de todas as formas.
Você também pode deixar de caminhar de pé se é a sensibilidade que comanda os seus atos, e não o espírito. É claro que a sensibilidade é importantíssima; Ela nos diferencia dos animais; mas não pode ser a imperatriz de nossos atos. Não podemos ser conduzidos apenas pelo “sentir”. Se for assim você pode achar que uma pessoa está certa apenas porque lhe é simpática, ou muito amiga, e não porque de fato, ela tem razão.
Você é escravo da sensibilidade se, por exemplo, só aceita participar da missa celebrada por “aquele” padre que você aprecia; ou quando qualquer palavra de crítica o ofende, magoa, e deixa-o prostrado na fossa;
- quando você só reza e só vai à missa quando” sente” vontade;
- quando você fica derrotado porque ninguém notou os seus esforços e ninguém os elogiou;
- quando você troca o sonho pela realidade;
- quando você não se aceita a si mesmo como você é;
- quando você não estuda a matéria ministrada por aquele professor que não lhe é simpático.

Nestas situações, e muitas outras, você pode estar se “arrastando” ao invés de caminhar de pé, guiado pelo espírito. Isto só será possível quando o seu espírito, fortalecido pelo Espírito Santo, comandar a sensibilidade e o corpo. A sensibilidade é bela, é ela que faz você chorar diante da dor e do sofrimento do outro, mas ela precisa ser controlada pelo espírito. Um cavalo fogoso pode levá-lo muito longe se você tiver firme as suas rédeas, mas pode jogá-lo ao chão se não for dominado. Se você permitir que o corpo ou a sensibilidade assumam o comando dos seus atos, então você não estará em pé, e não estará preparado para mar como é preciso.
Agora você está entendendo melhor porque não é fácil amar; e porque o amor ainda não comanda a vida na terra. Para amar é preciso possuir-se; e para possuir-se é preciso exercitar o amor. Por isso o namoro é uma bela escola de amor. Se você quiser ser uma pessoa de pé, faça-se sempre esta pergunta: o que me faz agir assim, ou decidir assim, ou reagir daquela forma? Foram as exigências do seu corpo que falaram mais alto? Foi a sensibilidade que gritou mais alto e venceu? Foi o espírito, guiado pela inteligência, que predominou?

É claro que por nossas próprias forças não poderemos caminhar de pé. Jesus avisou que “o espírito é forte, mas a carne é fraca”. Portanto, você precisa da força de Deus para suportar a sua natureza enfraquecida pelo pecado original. Você pode caminhar de pé, com a graça de Deus, pois o grande Santo Agostinho experimentou na sua vida que “o que é impossível à natureza é possível à graça”.
Não desanime e não se desespere, o Senhor o aguarda para ajudá-lo com a Sua força. Vá a Ele. Tenha a coragem de olhar-se de frente e aceitar a sua realidade atual. Em seguida peça ao Senhor que lhe dê a sua graça para que você possa ser um rapaz ou uma moça “em pé”, apto para amar de verdade.




Fonte: Prof.Felipe Aquino- CN

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Pentecostes ??

O sentido do Pentecostes:


Com ele tem início a ação evangelizadora para todas as nações


Para entendermos o verdadeiro sentido da Solenidade de Pentecostes, precisamos partir do texto bíblico que nos apresenta na narração: "Quando chegou o dia de Pentecostes, os discípulos estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído como de um vento forte, que encheu toda a casa em que se encontravam. Então apareceram línguas como de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia expressar-se. Residiam em Jerusalém judeus devotos, de todas as nações que há debaixo do céu. Quando ouviram o ruído, reuniu-se a multidão, e todos ficaram confusos, pois cada um ouvia os discípulos falar em sua própria língua" (At, 2, 1-6). Essa passagem bíblica apresenta o novo curso da obra de Deus, fundamentada na Ressurreição de Cristo, obra que envolve o homem, a história e o cosmos.


O Catecismo da Igreja Católica diz que: "No dia de Pentecostes (no termo das sete semanas pascais), a Páscoa de Cristo completou-se com a efusão do Espírito Santo, que se manifestou, se deu e se comunicou como Pessoa divina: da Sua plenitude, Cristo Senhor derrama em profusão o Espírito" (CIC, n. 731).


Nessa celebração somos convidados e enviados para professar ao mundo a presença d'Ele [Espírito Santo]. E invocarmos a efusão do Espírito para que renove a face da terra e aja com a mesma intensidade do acontecimento inicial dos Atos dos Apóstolos sobre a Igreja, sobre todos os povos e nações.


Por essa razão, precisamos entender o significado da Terceira Pessoa da Santíssima Trindade: "O termo Espírito traduz o termo hebraico Ruah que, na sua primeira acepção, significa sopro, ar, vento. Jesus utiliza precisamente a imagem sensível do vento para sugerir a Nicodemos a novidade transcendente d'Aquele que é pessoalmente o Sopro de Deus, o Espírito Divino. Por outro lado, Espírito e Santo são atributos divinos comuns às Três Pessoas Divinas. Mas, juntando os dois termos, a Escritura, a Liturgia e a linguagem teológica designam a Pessoa inefável do Espírito Santo, sem equívoco possível com os outros empregos dos termos espírito e santo" (CIC, n. 691).


A Solenidade de Pentecostes é um fato marcante para toda a Igreja, para os povos, pois nela tem início a ação evangelizadora para que todas as nações e línguas tenham acesso ao Evangelho e à salvação mediante o poder do Espírito Santo de Deus.
O Papa Bento XVI fala sobre esse processo de reunificação dos povos a partir de Pentecostes: "Tem início um processo de reunificação entre as partes da família humana, divididas e dispersas; as pessoas, muitas vezes, reduzidas a indivíduos em competição ou em conflito entre si, alcançadas pelo Espírito de Cristo, abrem-se à experiência da comunhão, que pode empenhá-las a ponto de fazer delas um novo organismo, um novo sujeito: a Igreja. Este é o efeito da obra de Deus: a unidade; por isso, a unidade é o sinal de reconhecimento, o 'cartão de visita' da Igreja no curso da sua história universal. Desde o início, do dia do Pentecostes, ela fala todas as línguas. A Igreja universal precede as Igrejas particulares, as quais devem se conformar sempre com ela, segundo um critério de unidade e universalidade. A Igreja nunca permanece prisioneira de confins políticos, raciais ou culturais; não se pode confundir com os Estados, nem sequer com as Federações de Estados, porque a sua unidade é de outro tipo e aspira a atravessar todas as fronteiras humanas" (Bento XVI, Homilia na Solenidade de Pentecostes, 23 de maio 2010).


Temos necessidade do Espírito Santo Paráclito no nosso tempo: Veni, Sancte Spiritus!





Fonte: Padre Reinaldo
Comunidade Canção Nova

segunda-feira, 6 de junho de 2011

A alegria e o Humor dos Cristãos!


“Alegrai-vos sempre no Senhor; repito, alegrai-vos!” Esta ordem que São Paulo deixou como legado à Igreja, algumas vezes é esquecida. Não raramente, as pessoas pensam ser a alegria incompatível com a vida entregue a Deus; criam na sua fantasia um protótipo de cristão que não condiz com a realidade: extremamente sério, até mesmo carrancudo, fechado, que nunca brinca nem ri jamais.




Entretanto – não apenas a alegria! –, humor e fé não são incompatíveis! Rir é próprio do homem – alguém já viu um cachorro rir? Filosoficamente, podemos concluir: se o homem é imagem de Deus, logo o riso também é um “atributo” divino. Por isso, o humor é uma coisa séria demais para ser confiada aos piadistas ou “desfrutado” apenas pelos não-crentes. A alegria é necessária ao cristão! Jesus mesmo disse: “Que a minha alegria esteja em vós e que a vossa alegria seja completa” (Jo 15,11). E por muitas vezes o tema da alegria é retomado nas Escrituras! A história da Igreja também é cheia de exemplos e de ensinamentos acerca da alegria. Olhando a vida dos santos, em praticamente todos eles encontramos momentos hilários ou palavras dirigidas acerca da alegria. Citando apenas um, São João Clímaco diz: “Deus não pede nem deseja que o homem se aflija; prefere que ele se rejubile e ria por causa do amor que Deus prova por ele”.Podemos daí concluir que Deus tem senso de humor. Quando convivemos com uma pessoa, acabamos de uma forma ou de outra assimilando características suas. Quanto mais rezamos, mais vemos a vida de forma bela e engraçada, logo, é possível afirmar que é assim que Deus a vê, apesar de tudo!






Humor, o que é?


O Dicionário Larousse dá uma boa definição do humor: “Forma de espírito que se ocupa a denunciar sem acusar e com aparente impassividade os aspectos engraçados, insólitos ou absurdos da realidade que parece a mais normal possível”.O humor, na verdade, é aquele refinamento que torna o homem mais agradável aos seus semelhantes e é uma excelente prevenção contra a angústia. Diante de uma situação difícil, temos duas opções: nos distanciar um pouco e rir, ou ficar presa a ela e nos angustiar. Há coisas bem sérias que devem ser tratadas como tais, mas muitas das que damos essa classificação não a merecem se as olhamos do alto.
A alma humana é imensa, por isso é tão fácil ao homem se enrolar nos problemas, por não conhecê-la tanto. O humor é um remédio contra isso, dá leveza à vida e faz apreciar as coisas de forma mais colorida; ajuda-nos a tomar certa distância dos problemas: de longe, as colinas não têm mais aparência de montanhas, então compreendemos o que verdadeiramente tem importância e o que não tem. É o Espírito quem nos ajuda a manter a distância adequada.
É importante dizer também que o cristão exclui o humor negro, se é muito pesado, porque para ele o mundo não tem nada de absurdo. Por está unido a Deus, permanece firme na esperança e sempre crê que tudo pode melhorar.


O humor é diferente da ironia, que ridiculariza e "manga"; ao contrário, combina com a indulgência e a benevolência.


Na vida cristã, o humor está ligado ao discernimento e ao bom-senso. Por isso, é preciso pedi-lo a Deus e aprender a exercer o humor, antes de qualquer coisa, a respeito de si mesmo. O humor dá clareza ao olhar, o senso real da vida, coloca as coisas em seu devido lugar.


Na vida espiritual, o humor diante das coisas de Deus é um ponto considerável. Quantas vezes arquitetamos projetos que vêm desarranjados pela liberdade amorosa de Deus! O que fazer? Ou se aceita e se aprecia o cômico da situação, se tem senso de humor, e as coisas se tornam leves; ou pelo contrário, se cai na angústia, se perde a confiança e não se avança mais.


Certa vez alguém disse: “Você quer fazer o bom Deus rir? Fale a Ele dos seus projetos”. Se se pede a Deus o senso de humor, Ele vai dar, e cada um o recebe na sua própria maneira e na sua própria medida.


Alguns casos para rir…
Conto agora algumas histórias que mostram o quanto é gostoso apreciar a vida com humor.

Winston Churchill assistiu à inauguração de sua própria estátua. “Que impressão você teve?”, perguntou um amigo. “Só posso dizer uma coisa – respondeu ele –, a partir de agora, vou olhar os pombos de um outro ângulo”.


O Papa Leão XIII festejava seu 90º aniversário. Passava pela multidão todo paramentado. As senhoras piedosas de Roma gritaram: “Possa o senhor viver cem anos, Santo Padre”. O Papa, que já tinha 90, responde de improviso: “Minhas filhas, por que limitar as bondades da Providência divina?”


Uma irmã consagrada no Movimento dos Focolares subiu ao palco para dar seu testemunho. Na tentativa de puxar o microfone para mais perto de si, encontrou-se com o pedestal quebrado nas mãos; então, com bastante senso de humor, olhou para o público e disse: “Inaugurei bem!” Todos começaram a rir, inclusive ela; consertou-se o pedestal e ela iniciou sua fala.


Outra irmã, consagrada na Comunidade de Vida Shalom, foi convidada para pregar num certo bairro de Fortaleza e combinou com as pessoas a hora de irem apanhá-la. Quando chegaram, informaram-na que iriam de ônibus. Foram até a parada e, ao chegar o ônibus, quase não conseguiram entrar. Praticamente pendurada na porta, nossa consagrada perguntou mentalmente: “O que é isso, Senhor?” E ouviu a resposta no coração: “Ônibus lotado, minha filha!”




O humor na vida dos santos
Como foi dito antes, é muito comum encontrar na vida dos santos episódios engraçados, que revelam sua forma pitoresca e bem humorada de ver o mundo. Aqui, elencamos alguns.


São Tomás de Aquino
Um dia, um irmão chamou Tomás de Aquino: “Venha rápido à janela, irmão Tomás, um elefante voa! Tomás correu à janela e todos riram de sua ingenuidade. São Tomás respondeu: “Prefiro acreditar que um elefante seja capaz de voar do que imaginar que um religioso possa mentir”.




Thomas More
Thomas More, condenado a morrer decapitado por não aceitar o cisma da Igreja Anglicana, não perdeu o bom humor nem mesmo no dia de sua morte. Apoiado no braço do tenente da torre, pedia sua ajuda para subir no cadafalso, e acrescentou: “Para descer, eu me virarei sozinho”. Depois de lida a sentença: condenado por permanecer fiel à Igreja Católica, dirigiu-se ao carrasco e disse: “Tenha coragem! Cumpra seu ofício; mas meu pescoço é muito curto, cuidado para não manchar sua honra!” Finalmente, ao colocar o pescoço na guilhotina, afastou a barba que crescera na prisão e disse: “Não corte minha barba. Pelo menos ela não traiu o rei”.




Santo Agostinho
Falando sobre a ressurreição de Lázaro, que intrigou o povo a ponto de tramar seu assassinato, Santo Agostinho diz: “Oh cogitação infeliz e furor cego! Se Jesus pôde ressuscitar um morto, por que não poderia ressuscitar um assassinado?”


No livro “Cidade de Deus” tece uma crítica à multiplicidade dos deuses pagãos: “Dá-se somente um porteiro a uma casa; não é mais do que um homem, e basta. Mas é preciso três deuses: Fórculus para a porta, Cárdea para os gonzos e Limentinus para a soleira. Fórculus, sozinho, não poderia cuidar ao mesmo tempo da porta, dos gonzos e da soleira?”



São Filipe Neri
O padroeiro dos humoristas, São Filipe Neri, tinha bastante senso de humor. Para citar apenas um dado, quando ele adorava o Santíssimo Sacramento, freqüentemente, entrava em êxtase. Ao celebrar a missa de maneira privada, o sacristão fechava a porta, ia cuidar de suas ocupações e voltava ao final da manhã; dava-lhe uma pequena sacudida e ele terminava a celebração. Entretanto, quando a missa era celebrada com a presença da comunidade, era necessário que o sacristão colocasse perto do missal um livro com histórias cômicas que aconteceram a um sacerdote napolitano chamado Arlotto. Ao sentir que o êxtase se aproximava, Filipe Neri lia algumas pequenas histórias, ria, saía do estado místico e terminava a celebração. As pessoas nem se davam conta, pois na missa, antes do Concílio Vaticano II, o sacerdote ficava de costas para a assembléia.







Outras Histórias...
Para consolar um jovem monge, aflito por sua feiura, o ancião lhe diz: “A feiura tem uma grande vantagem sobre a beleza: Ela dura!”


Um irmão foi procurar Elias, o solitário, e disse: “No mundo eu conheci um homem que tinha uma grande idéia dele mesmo”. “Está certo – respondeu Elias – que quando alguém tem uma grande idéia de si mesm, é a única grande idéia que ele tem”.


Um irmão que tinha deixado o mundo para viver no deserto, recebeu da sua família a seguinte mensagem: “Volta para casa! Não corre atrás do impossível. O único valor autêntico é a família”. No verso da mensagem encontrava-se, entretanto, escrito: “Uma vez que tu decidas voltar, avisa-nos a tempo, porque alugamos o teu quarto”.




Pai Euloge disse: “Não me fale de monges que não riem jamais. Eles não são sérios”.


A professora preparava seus alunos para a visita do vigário. “Se o vigário perguntar: ‘Quem vos criou?’ No mesmo instante o Antônio se levanta e diz: ‘Foi o Bom Deus que me criou!’”. No dia da visita, o vigário pergunta: “Meus filhos, quem vos criou?”. Silêncio na sala de aula. Uma garotinha, percebendo o embaraço da professora, se levanta e diz bem alto: “Sr. Vigário, o menino que o Bom Deus criou não veio hoje. Ele está doente”.






Fonte: Com. Shalom





sexta-feira, 3 de junho de 2011

Vem se achega que a graça é de graça...

È isso mesmo jovem uma noite de louvor em pagode, traga seus amigos e juntos
vivenciaremos que tudo é permitido numa noite de alegria Santa, teremos sorteios e muitas surpresas durante o grupo. Tá esperando o quê?? Vem se achega que a graça e de Graça!!!!